Trabalhadores resgatados de condições suspeitas à análogas à escravidão estão alojados na casa Mãe Rainha
06/02/2024 14:45 em São Marcos

A Prefeitura Municipal explica os motivos e caso crianças e adolescentes necessitem da casa, o que será feito com os argentinos. 

Os dezoito trabalhadores resgatados de condições suspeitas à análogas à escravidão na zona rural de São Marcos na noite de quarta-feira (31), estão alojados na casa Mãe Rainha, no bairro Jardim dos Plátanos, em São Marcos. 

Na sexta-feira (02) por volta das 18h20, em um ônibus fornecido pelo Ministério Público do Trabalho, os argentinos que estavam em Caxias do Sul retornaram à São Marcos e desde então estão acomodados na Casa Mãe Rainha. A prefeitura informa que neste momento a cidade não tem nenhuma criança desabrigada, por isso está utilizando a residência para abrigá-los, caso menores de idade necessitem de abrigo, os argentinos serão retirados da habitação. 

O retorno ao município dos trabalhadores aconteceu devido ofícios e ligações do Ministério Público do Trabalho para a Secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Beatriz Vanz, informando que a parte de assistência social básica é responsabilidade municipal e não regional. Além da casa a prefeitura está fornecendo aos argentinos alimentos e produtos de higiene e durante à noite tem um vigilante. 

A Secretária de Assistência Social, Beatriz Vanz, informa que já está sendo tratado a visibilidade para volta deles à província de Misiones, na Argentina, até o final de semana (10 e 11). A casa foi inspecionada por Auditores Fiscais do Ministério Público do Trabalho, os quais liberaram a residência para os dezoito trabalhadores. 

Juarez Marcante/ Rádio Diplomata

COMENTÁRIOS