Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
"Não há dados suficientes que coloquem a Serra em bandeira preta", afirma o Presidente da AMESNE, José Breda
22/02/2021 11:41 em Região

Na sexta-feira, a Serra bem como outras 10 regiões foram enquadradas com risco epidemiológico altíssimo para Covid-19.

 

A Associação dos Municípios da Encosta Superior da Serra (AMESNE) que responde por 49 municípios enviou ainda no sábado (20) solicitação de recurso para que a Serra permaneça na bandeira vermelha e não vá para a preta no modelo de Distanciamento Controlado.

De acordo com o Presidente da entidade, José Carlos Breda, era esperada a bandeira preta em função da alta taxa percentual de queda de leitos disponíveis nas UTIs. Porém, segundo ele, no mês de dezembro a Serra chegou a dispor apenas 47 leitos de UTI e foi enquadrada em bandeira vermelha, operando em bandeira laranja dentro do programa de cogestão. Atualmente a região dispõe de 75 leitos e isso não é motivo de bandeira preta — justifica o presidente.

Na sexta-feira, a Serra bem como outras 10 regiões foram enquadradas com risco epidemiológico altíssimo para Covid-19.

Independentemente das bandeiras finais, todas as 21 regiões deverão seguir as medidas estabelecidas no decreto publicado no sábado (20), que determina a suspensão geral de atividades, incluindo estabelecimentos de atendimento ao público, reuniões, eventos, aglomerações e circulação de pessoas tanto em áreas internas quanto externas, em ambientes públicos ou privados, entre 22h e 5h, todos os dias, até as 5h do dia 2 de março.

Nesta segunda-feira (22) AMESNE, FAMURS e outras entidades vão estar reunidas com o Governador Eduardo Leite para discussão o sistema de cogestão.

 

Confira entrevista:

 

Breda também fala sobre os cuidados que devem ser mantidos pela população:

 

Foto: divulgação

COMENTÁRIOS